In Destaque Reflexões

Regras e exceções


Essa semana estava refletindo sobre o quanto é bom quando passamos a lutar por nossos objetivos e vamos até as nossas ultimas forças para realiza-lo. A perseverança é louvável quando estamos a alcançar coisas. Mas com pessoas tudo fica mais complicado, né?

Tudo fica mais complicado, por que esta variável é realmente variável, se é que me entende. O outro não é uma marionete que segue a trajetória dos teus planos. E aí o que fazer?

Antes de destrincharmos as várias situações em que isso se aplica, quero falar um pouco com vocês sobre o que me fez abordar esse assunto.

Essa semana lembrei de algumas amigas que viviam insistindo em seus relacionamentos abusivos e justificavam suas decisões falando coisas do tipo "ah, mas eu amo por nós dois", "é só uma fase ruim".."ele tá assim porque eu devo ter feito alguma coisa de errado" (e nesses casos elas costumavam justificar agressões pelo stress do trabalho do companheiro ou por ter queimado o arroz).

Ser persistente é uma regra quando diz respeito a coisas que dependem na maior parte do teu esforço e comprometimento; e É uma exceção quando que para o sucesso ocorra precise que o outro esteja com o mesmo foco, intensidade e sintonia. Do contrario você se sentirá carregando o mundo nas costas e relevando, sacrificando-se e diminuindo-se cada vez mais ao ponto de não saber mais quem é você.

Por isso mantenha se lúcida(o) e abra bem os olhos, o destino é construído com pequenas atitudes dia a pós dia. Você está no controle ou pelos menos devia estar no controle da sua vida.

Related Articles

Postar um comentário